O que é Prostatite, sintomas e tratamento

Drª. Sheila Sedicias, Ginecologista via Tua Saúde

A prostatite caracteriza-se pela inflamação da próstata, que é uma pequena glândula responsável pela produção do líquido seminal, que é o líquido que contém os espermatozoides, o que leva a um aumento do seu tamanho, podendo causar sintomas como dor, queimação ao urinar e febre, por exemplo.

A principal causa de prostatite é a infecção por bactérias, principalmente Escherichia coli, Klebsiella spp. e Proteus spp., e, por isso, o tratamento recomendado pelo urologista corresponde ao uso de antibióticos, para combater a infecção, além de analgésicos e anti-inflamtórios para aliviar os sintomas.

Quais os sintomas

Os sintomas mais comuns que podem indicar uma prostatite são principalmente a diminuição da força do jato de urina e dor ao urinar.

Além dos sintomas indicados, a prostatite também pode causar febre e calafrios, especialmente se a prostatite for causada por uma infecção. Porém, a única forma de confirmar o diagnóstico é consultar um urologista para fazer exames como exame de sangue, urina ou até mesmo uma ultrassonografia.

Como aumenta a frequência da vontade em urinar, pode haver presença de sangue na urina e, é comum o desenvolvimento de impotência devido à dor constante. No entanto, esses também podem ser sintomas de infecção urinária no homem, sendo, por isso, importante a avaliação do médico. Saiba reconhecer os sinais e sintomas de infecção urinária no homem.

Possíveis causas

Embora existam diferentes causas que podem resultar na inflamação da próstata, a maioria das prostatites é causada por uma infecção, especialmente por bactérias como Escherichia coli, Klebsiella spp. ou Proteus mirabilis. Por esse motivo, é relativamente comum que a prostatite seja tratada com o uso de antibióticos, que devem ser indicados pelo urologista.

Em alguns casos, a prostatite pode ser causada por uma cirurgia ou lesão na região e existem ainda situações em que não é possível identificar a causa.

Classificação da prostatite

A prostatite pode ser classificada de acordo com a sua causa em bacteriana e não bacteriana e de acordo com o tempo de início dos sintomas e duração em agua ou crônica. Dessa forma, a prostatite pode ser classificada em 4 tipos principais:

  • Tipo I – Prostatite bacteriana aguda, que é causada por bactérias, na maioria das vezes Escherichia coli ou pertencentes ao gênero Klebsiella spp. ou Proteus spp., e possui início repentino e os sintomas são mais gerais, podendo a prostatite ser facilmente confundida com uma infeçcão do trato urinário;
  • Tipo II – Prostatite bacteriana crônica, que acontece quando a bactéria permanece no trato urinário, causando infecção e inflamação progressiva, de forma que os sintomas apresentam evlução lenta e o tratamento é mais complicado;
  • Tipo III A – Síndrome de dor pélvica, também conhecida por prostatite crônica inflamatória, que não tem causa infecciosa e que os sintomas inflamatórios possuem evolução lenta, sendo, por isso, denominada de crônica;
  • Tipo III B – Prostatite crônica não inflamatória ou prostatodinia, em que há alterações da próstata mas não são verificados sinais inflamatórios e/ ou infecciosos;
  • Tipo IV – Prostatite inflamatória assintomática, em que apesar da próstata estar inflamada, não há sintomas característicos, mas que no exame microscópico são identificadas células indicativas de inflamação tecidual.

Apesar da prostatite crônica e aguda apresentarem os mesmos sintomas, na prostatite crônica os sintomas evoluem de forma lenta e duram mais que 3 meses, além de ser associada à maior dificuldade de tratamento.

Como é feito o diagnóstico

O diagnóstico de prostatite é feito pelo clínico geral ou urologista tendo em consideração os sintomas referidos pelo paciente e que normalmente estão relacionados com dificuldade em urinar. Além disso, o médico pode indicar coleta de sangue, urina e de líquido prostático e recomendar a realização de exames como a fluxometria, toque retal, exame de sangue ao PSA ou mesmo a realização de biópsia para confirmar a causa do aumento da próstata.

Tratamento para prostatite

O tratamento para prostatite deve ser sempre indicado por um urologista que, na maioria dos casos, identifica uma infecção e, por isso, prescreve o uso de antibióticos em comprimidos ou, em casos mais graves, remédios que são aplicados diretamente na veia, no hospital.

Além disso, o médico pode também prescrever analgésicos e anti-inflamatórios para aliviar os sintomas ou bloqueadores alfa, como a tansulosina, que ajuda a relaxar o colo da bexiga e as fibras musculares onde a próstata se junta à bexiga.

Na prostatite bacteriana crônica, o tratamento com antibióticos é mais longo, sendo realizado durante cerca de 3 meses, porém, quando os antibióticos não tratam a inflamação, pode ser necessário fazer uma cirurgia para remover o abcesso prostático que causa os sintomas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *